Siga-nos no Twitter

Páginas: [1]   Ir para o Fundo
  Imprimir  
Autor Tópico: Como funciona o mercado de renda fixa  (Lida 9848 vezes)
0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.
Davi Leonardo
Administrador

Expert Trader
*****
Mensagens: 1754
Offline Offline
Ver Perfil WWW
« : Maio 12, 2008, 02:55:20 »


Como funciona o mercado de renda fixa


1 - O que são títulos de renda fixa
2 - Pré-fixado ou pós-fixado: entendendo a diferença
3 - Como investir em renda fixa

1 - O que são títulos de renda fixa

São títulos que pagam, em períodos definidos, uma certa remuneração, que pode ser determinada no momento da aplicação ou no momento do resgate (no final da aplicação). O modo mais fácil de entender o que é um título de renda fixa é imaginar cada título como um empréstimo.

Cada vez que você compra um título de renda fixa você está basicamente emprestando dinheiro ao emissor do título (que pode ser o seu banco, uma empresa ou o governo). Os juros cobrados nada mais são do que a remuneração que você recebe por emprestar seu dinheiro.

Por exemplo, se você investir R$ 10.000 a uma taxa de 2% ao mês, o que você receberá no final da aplicação é R$ 10.200, a soma do valor que você investiu inicialmente (R$ 10.000) mais os juros cobrados (para facilitar as contas não incluímos nenhuma despesa ou imposto). É exatamente a mesma conta que você faria no caso de um empréstimo.

2 - Pré-fixado ou pós-fixado: entendendo a diferença

Títulos Pré-fixados

São aqueles cuja remuneração é determinada no momento da aplicação. Você sabe o que significa quando o gerente do seu banco lhe oferece um CDB pré-fixado de 360 dias rendendo 18%?

Isto significa que você já sabe o quanto receberá dentro de um ano - o valor investido mais juros pelo período (360 dias) em que o dinheiro foi investido.

Títulos Pós Fixados

Os títulos pós-fixados funcionam de forma diferente. Quando você investe em um pós-fixado, você saberá o quanto irá receber somente no final da aplicação. Isso ocorre porque o rendimento é determinado pela variação de um certo índice mais uma taxa de juros determinada no início.

Mais adiante iremos discutir alguns exemplos de títulos públicos pós-fixados. Esses títulos têm o seu rendimento fixado como sendo a soma da variação da inflação (medida pelo IGP-M ou IPCA) mais uma taxa de juros pré-determinada. Portanto, se a inflação for 7% e a taxa pré-determinada for de 6%, então a taxa bruta (excluindo impostos) será de 13%. Se a inflação subir para 9%, então a taxa bruta sobe para 15%.

É exatamente por isto que a maioria dos analistas fala que um investimento pós-fixado é mais adequado quando se espera um aumento da inflação, ou da taxa de juros. Pois, como vimos acima, neste tipo de cenário o rendimento do título tende a subir aumentando o retorno para o investidor.

3 - Como investir em renda fixa

Agora que você já sabe um pouco mais sobre os títulos de renda fixa, está na hora de discutir as alternativas de investimento disponíveis para o pequeno investidor. Assim como no caso do investimento em ações, você pode investir diretamente em títulos de renda fixa, comprando debêntures, CDBs, LTNs, etc, ou pode aplicar neste mercado indiretamente através dos vários tipos de fundos de investimento em renda fixa.

Se você ainda não está muito familiarizado com o mercado e tem pouco dinheiro para investir, os fundos são as melhores opções, pois permitem que você diversifique de forma mais eficiente suas aplicações. A diversificação é possível porque, ao investir R$ 500,00 em um fundo de investimento, você está comprando uma participação em uma carteira de investimentos, que inclui várias aplicações em renda fixa ao mesmo tempo.

Em contrapartida, se investisse diretamente em um CDB, ou qualquer outro título de renda fixa, teria que comprar vários títulos ao mesmo tempo para se beneficiar desta mesma diversificação. A diversificação é importante porque você reduz o risco das suas aplicações: afinal as perdas com uma aplicação podem ser compensadas pelos ganhos com outra. Lembra-se da famosa regra de nunca colocar todos os ovos na mesma cesta? É exatamente por isso que diversificar é importante.

No próximo tópico vamos discutir as aplicações de renda fixa mais comuns, como os CDBs, RDBs, os títulos de dívida pública e privada, assim como os fundos de investimento.
« Última modificação: Maio 30, 2008, 09:23:51 por Davi Leonardo » Registrado





Páginas: [1]   Ir para o Topo
  Imprimir  
 
Ir para:  

Participe do grupo TradersBrasil
E-mail:  
Visitar este grupo